Promovendo a eletromobilidade

Em sua jornada rumo à eletrificação, a Volvo Penta contratou jovens profissionais do Grupo Volvo para apresentar o argumento comercial para a eletrificação de tratores de terminais nos portos. Usando a resistência da plataforma de tecnologia do Grupo, a equipe – com sede na Suécia, na França, na Bélgica, na Polônia, no Japão e nos EUA – acessou a amplitude da experiência internacional da organização.
1860x1050-vgigp

Alinhada com o compromisso da Volvo Penta de oferecer soluções de energia elétrica até 2021, a equipe, que fazia parte do Programa de Pós-Graduação Internacional do Grupo Volvo (VGIGP), concentrou-se em questões de sustentabilidade ambiental e benefícios para os clientes.

“Há um interesse crescente dos clientes por eletrificação, e uma demanda por propulsores mais limpos, silenciosos e econômicos”, afirma Niklas Thulin, diretor de eletromobilidade da Volvo Penta. “Ao avaliar quais áreas de mercado seriam mais adequadas para atingir nosso objetivo de oferecer propulsores elétricos, usar a equipe do VGIGP para pesquisar dados, contestar suposições e apresentar ideias que poderiam constituir planos concretos para o futuro com relação a tratores de terminais foi a oportunidade perfeita”.

Principais fatores para a eletrificação
A equipe investigou três fatores principais que os clientes considerariam: custo total de propriedade de uma frota eletrificada em comparação a uma frota de diesel; análise de diferenciação de preços de energia, custos de bateria e horários de carregamento; e como a eletrificação poderia agregar valor ao setor de manuseio de materiais.

Tratores de terminais que movimentam cargas no porto de Gotemburgo foram usados ​​como estudos de caso. Foi realizada uma modelagem adicional para prever os recursos de desempenho para motores elétricos.

“Havia poucos dados disponíveis para maquinário industrial off-road, então analisamos os dados de carros elétricos, identificando tendências e interpretando as informações aplicáveis”, diz Patrick Graven, controlador de negócios e finanças dos EUA. “Encontramos dados sobre os custos de funcionamento das baterias, o valor residual dos veículos, o preço de varejo dos carros elétricos em comparação aos de motor a gasolina, e aplicamos isso aos atuais preços e baterias pesadas.”

O grupo também pesquisou dados de ônibus e caminhões elétricos, analisando fatores como custo de capital, tamanho e eficiência da bateria, custos de manutenção, preços de energia, emissões e infraestrutura de recarga.

Aumento da demanda e redução de custos
A equipe concluiu que há um argumento comercial vigoroso no tocante à eletrificação de tratores de terminais portuários, mas que a diferenciação regional nos custos de energia seria um fator; e o aumento da demanda por energia elétrica e maiores economias de escala levariam a um custo total de propriedade mais baixo no futuro.

“Se um porto adquire, hoje, um trator de terminal elétrico, ele será mais econômico que o diesel daqui a sete anos, mas se adquirir em 2025, ele será mais econômico daqui a dois anos”, afirma Gustaf Eriksson, gerente de projetos de TI na Suécia. “Os benefícios monetários dos tratores de terminais elétricos em comparação aos tratores a diesel continuarão aumentando.”

O grupo também concluiu que os operadores de carga portuária deveriam realizar "recarga de oportunidade" (recarregar as baterias quando há tempo, durante o dia, e não no final do turno), e que os operadores teriam mais conforto com emissões reduzidas e menos ruído.

“As informações apresentadas pela equipe confirmaram o que acreditamos”, conclui Niklas Thulin. “Há um forte argumento comercial para a eletrificação de tratores terminais nos portos.”

  

O Programa de Pós-Graduação Internacional do Grupo Volvo

  • O Programa de Pós-Graduação Internacional do Grupo Volvo já dura mais de duas décadas.
  • A cada ano, cerca de 25 a 30 mestres e bacharéis são selecionados para o programa.
  • Em 2017 e 2018, havia cerca de 6 mil candidatos.
  • O programa é dividido em pequenas equipes de 5 a 6 pessoas, e cada equipe analisa uma área de conhecimento diferente para uma das áreas de negócios do Grupo Volvo.
  • Cada equipe tem membros com diferentes áreas acadêmicas ou de negócios, como finanças, engenharia, logística, TI, marketing, compras e recursos humanos, para oferecer uma seleção completa de conhecimentos e habilidades.
  • A equipe que trabalhou no projeto de eletrificação do trator de terminal da Volvo Penta foi: Gustaf Eriksson, Patrick Graven, Camille De Koninck, Ylan Benrabaa-Bal, Ryo Ishibashi e Scott Young.

Related News