A Volvo Penta apresenta a próxima geração de conjuntos de propulsão D4 e D6

Com mais de 100.000 unidades produzidas, os conjuntos de propulsão marítima Volvo Penta D4 e D6 recebem uma abrangente atualização do leme à hélice, oferecendo mais potência e confiabilidade, enquanto os custos operacionais são reduzidos em um terço. As atualizações incluem motores recém-projetados, uma rabeta aquamatic completamente nova, um sistema IPS atualizado e um Sistema de Controle Eletrônico de Embarcação aprimorado. 

1860x1050-Launch-film-D4-D6

Com mais de 100.000 unidades entregues desde sua introdução em 2003, a Volvo Penta promoveu uma revisão abrangente nos seus conjuntos de propulsão D4 e D6 de última geração. Eles estão disponíveis em três variantes diferentes: Volvo Penta IPS, motor de centro e rabeta Aquamatic.

Os benefícios abrangem quase todos os aspectos que os proprietários de barcos consideram importantes - incluindo desempenho, confiabilidade, durabilidade, custos de operação e manutenção. As melhorias também proporcionam uma experiência mais agradável, com um passeio mais confortável e maior manobrabilidade.

Aprimoramentos significativos do leme à hélice
Externamente, as mudanças podem não ser tão óbvias, mas quase todos os aspectos do sistema totalmente integrado foram atualizados, do leme à hélice.

Os aprimoramentos incluem reengenharia dos motores, proporcionando mais potência e torque e garantindo os mais altos níveis de confiabilidade. Eles são perfeitamente combinados com um sistema de propulsão IPS atualizado e a nova rabeta DPI Aquamatic, o que traz maior conforto e manobrabilidade, bem como formas de conserto e manutenção mais simplificadas.

Revisão de motor
O D4/D6 é o conjunto tecnicamente mais avançado da empresa. Projetados exclusivamente para aplicações marítimas, o D4 de 3,7 litros e o D6 de 5,5 litros fornecem o torque marítimo exclusivo da Volvo Penta, garantindo que a máxima potência seja transferida para as hélices e para a água, em todas as faixas de velocidade. As mudanças são mais do que modificações de estilo, com a maioria dos componentes reprojetados. O D4 e D6 oferecem potência de desempenho entre 150 e 480 hp. Na especificação superior, o D4 agora tem uma potência máxima de 320 hp, enquanto o D6 na especificação superior chega a 480 hp. Esses motores não só fornecem 10% a mais de potência em toda a linha, mas são mais eficientes em termos de consumo de combustível - entre 0,5% a 7,0% (no ciclo E5).

A lista de atualizações é longa, incluindo um novo sistema de gerenciamento do motor, um novo sistema de injeção de combustível, um novo turbocompressor e um novo supercompressor. O cabeçote do cilindro, os pistões e as válvulas são novos, para lidar com o aumento do desempenho, e agora o virabrequim também é mais forte para lidar com as cargas maiores.

Esses motores também terão um custo menor de manutenção, com intervalos de manutenção mais longos e menos itens a serem verificados. Tudo isso contribui para economias anuais em combustível, peças e manutenção.

Sistemas de transmissão dinâmicos e potentes
Enquanto o sistema de transmissão IPS teve melhorias em durabilidade e confiabilidade, a unidade DPI que sofreu as maiores mudanças. A nova embreagem hidráulica garante mudanças silenciosas e suaves, além de deslizar em baixas rotações do motor, resultando em capacidade de manobra adicional e maior conforto em baixas velocidades de barco. A embreagem hidráulica, junto com a direção elétrica - que agora é padrão para DPI - oferece uma função aprimorada de atracação por joystick. A linha de transmissão DPI agora também vem com o Sistema de Posicionamento Dinâmico, que mantém automaticamente o rumo e a posição de um barco, mesmo durante fortes correntes ou condições de vento - ideal ao se preparar para a atracação. A versão de motor de centro também está disponível para transmissões de eixo e jato de água.

Controle Eletrônico da Embarcação
Um aspecto importante desta ampla série de melhorias para os sistemas marítimos D4/D6 é uma nova geração de Controle Eletrônico da Embarcação da Volvo Penta - EVC2. A primeira grande atualização desde que o sistema foi lançado em 2003, o EVC2 conecta e gerencia as comunicações internas entre o motor e as alavancas e os monitores, etc. Com um sistema operacional totalmente novo, agora o EVC2 é mais independente do motor do que antes e atuará como o principal capacitador para o futuro da construção de embarcações, incluindo diagnóstico e conectividade remotos.

Agora, usando uma arquitetura elétrica moderna, o EVC2 é capaz de conectar mais coisas ao ecossistema do barco, dando aos usuários de barcos maior funcionalidade e oferecendo aos construtores mais flexibilidade no processo de projeto do barco.  Isso inclui um ponto de conexão - para downloads e diagnóstico de software, e um recurso de assistente de manutenção de bordo fornece informações de manutenção em tempo real. As alavancas de controle e o joystick também ganham uma reforma mais moderna em cinza acetinado.

Embora o EVC2.0 forneça benefícios substanciais imediatamente, as possibilidades futuras oferecidas são igualmente interessantes. Ele formará a base para conectar todos os recursos futuros em um barco e permitirá que novos serviços sejam carregados por upload em qualquer lugar do mundo - quando recursos automatizados conectados e elétricos estiverem disponíveis.

O melhor ficou ainda melhor. Muito melhor
Apesar de sua posição líder de mercado, a Volvo Penta melhorou significativamente quase todos os aspectos de seu principal produto D4/D6. Essas atualizações concentram-se nas coisas que realmente importam para os proprietários de barcos, ou seja, reduzir o custo de propriedade e melhorar a confiabilidade, a durabilidade e o desempenho. O melhor ficou ainda melhor. Muito melhor.

Baixar imagem de alta resolução >

Para obter mais informações, entre em contato:

Jennifer Humphrey
Marca, Comunicação e Marketing
AB Volvo Penta
Tel.: int +46 (0) 31 323 30 55
E-mail: jennifer.humphrey@volvo.com

Related News